ZAVA divulga capa e lança o primeiro single do seu novo álbum

Capa álbum Conatus - banda ZAVA

Lançamento de “Em Círculos” ocorre nesta sexta-feira, dia 16, nas plataformas digitais

A banda ZAVA inicia a divulgação do seu terceiro álbum, intitulado CONATUS, nesta sexta-feira, dia 16 de junho, com o lançamento da música “Em Círculos” nas plataformas digitais.

A música é baseada no texto/desabafo “Escuta, Zé Ninguém”, de Wilhelm Reich, que é uma carta direcionada ao homem médio, acovardado, que tem medo de romper o status quo, medo da autonomia, que é incapaz de se libertar e, sobretudo, de lidar com a sua liberdade. Diz respeito, também, aos que têm medo do outro, do diferente, e que vivem de acordo com uma visão limitada, determinada por tradições e valores preconcebidos, tidos como “verdades inquestionáveis”.

Além do single, a banda também revelará a arte da capa do novo álbum, trabalho assinado por Sara Fontana e Rudinei Picinini.

A ideia da arte é uma capa icônica e atemporal, já que a banda apresenta um rock contemporâneo que não remete a nenhuma década passada, nem futurista. “A impressão que queremos passar é de que, se ela fosse lançada há 20 anos seria percebida como atual, do mesmo jeito que a cinco anos à frente”, afirma Picinini. A bola amarela foi inspirada na frase de Pablo Picaso: “Há pessoas que transformam o sol numa simples mancha amarela, mas há aquelas que fazem de uma simples mancha amarela o próprio sol”. Esse argumento tem relação com o fato de que o conteúdo profundo e reflexivo das letras é uma das principais características do álbum. O líquido escorrendo faz referência ao mundo líquido do sociólogo polonês Zygmunt Bauman, pois a banda explora muitos universos e subgêneros dentro do próprio estilo, e se adapta a diversos temas facilmente.

Após quatro anos intensos de gravação e produção, CONATUS será lançado em agosto de 2017, com o primeiro show da turnê previsto para 9 de setembro, em Caxias do Sul. Até lá, a banda prepara uma série de ações de divulgação para o lançamento do terceiro álbum, que os integrantes consideram como seu marco zero.

Sobre a ZAVA

Com músicas que transitam entre a introspecção e a explosão e têm como protagonista a mensagem contida em suas letras, a ZAVA, formada no inverno de 2003, explora em suas composições temáticas sociais, políticas, existenciais e dilemas contemporâneos. Adepto do espírito “faça você mesmo”, o trio se prepara para lançar um novo disco, realizado de forma totalmente independente, composto, produzido e gravado pela banda em seu próprio estúdio, em Caxias do Sul – RS. A ZAVA é: André Quadros (bateria), Daniel Antoniazzi (contrabaixo) e João Perez (voz e guitarra). Mais informações no site www.zavaoficial.com.

Duo de Viola e Acordeon – Circuito RS participa dos 142 anos de Soledade

soledade-RS

O show do projeto Duo de Viola e Acordeon – Circuito RS, com os músicos Valdir Verona e Rafael De Boni, faz parte das atrações desenvolvidas pelo município de Soledade para a comemoração do 142º aniversário da cidade. O show da dupla terá entrada franca e acontecerá na quarta-feira, 29 de março, às 16h, no Parque de Eventos Centenário Rui Ortiz, em Soledade. A apresentação faz parte do projeto de circulação financiado pelo Financiarte, da Prefeitura de Caxias do Sul.

Com formação musical eclética, Verona e De Boni criaram o Duo Viola e Acordeon em 2006, e desde então consolidaram-se com uma das duplas de maior prestígio no circuito da música instrumental do Sul do Brasil. Aclamados pelo público e respeitados pela crítica, Verona e De Boni dedicam-se ao fazer musical de qualidade, associando o encanto da viola com a ressonância vigorosa do acordeon. Dessa união surgem canções autorais de amplo alcance, que não se limitam ao regionalismo sulista. Na interpretação da dupla é possível fruir do jazz à milonga, do tango à MPB. Claro que, em homenagem às origens, no repertório não faltam temas de domínio público e releituras de clássicos do folclore gaúcho.

Em pouco mais de uma década, o Duo de Viola e Acordeon emocionou o público em vários rincões do Estado, e também Brasil afora. Seu primeiro CD (Encontro das Águas) foi indicado ao Prêmio Açorianos, o mais importante do Rio Grande do Sul. O disco seguinte, homônimo à dupla, conquistou o Prêmio Vitor Mateus Teixeira e foi indicado ao Prêmio da Música da Serra Gaúcha. A dupla também gravou um DVD ao vivo, com a participação de Yamandu Costa, e participou de festivais em cidades como Brasília e Tatuí.

O projeto Duo de Viola e Acordeon – Circuito RS tem como proposta a circulação do show composto por músicas dos dois primeiros álbuns e do DVD da dupla, difundindo ainda mais a música instrumental de qualidade e valorizando as peculiaridades sonoras da viola de 10 cordas e do acordeon.

Valdir Verona

Caxiense, desenvolve um trabalho de resgate da viola na música do Sul por meio de recitais, shows, composições, gravações, edições de partituras, aulas e oficinas de música. Assina sete CDs, um DVD e três livros com CDs encartados, além de diversas participações em gravações e produções de CDs e DVDs. Conquistou o Prêmio Excelência da Viola Caipira em duas edições. No Exterior, representou o Brasil na homenagem ao país no Fórum Econômico Mundial de Davos/Suíça em 2012 e na 25ª Feira Internacional do Livro de Bogotá/Colômbia.

Rafael De Boni

Natural de Vacaria, começou por lá seus estudos de acordeon e de contrabaixo elétrico. Participou de festivais e de gravações com bandas e artistas solo nos mais variados estilos, destacando-se o CD Jazz Brasil, com a Free Note Jazz Quartet, o DVD da Banda Kriz, o CD Triacústico, o CD Encontro das Águas e o DVD ao vivo com Valdir Verona. Atualmente, além do Duo de Viola e Acordeon, atua ainda no Projeto CCOMA e com a cantora Tatiéli Bueno, entre outros artistas.

Serviço

Show do Duo de Viola e Acordeon – Circuito RS nos 142 anos de Soledade

Quando: quarta-feira, 29 de março, às 16h.

Onde: Parque de Eventos Centenário Rui Ortiz (Av. Júlio de Castilhos, 3743, Soledade)

Entrada franca

Financiamento: Financiarte

Terceira edição do Caxias Soul Duetos está confirmada para abril

Bob ShuT_credito _Giovana Mazzochi.jpg

Banda Bob ShuT – Foto: Giovana Mazzochi

Buscando trazer parcerias inéditas para Caxias, o projeto utiliza espaços públicos para levar música gratuita ao público

A terceira edição do Caxias Soul Duetos será realizada entre os dias 03 e 09 de abril de 2017. O projeto, financiado pela Lei de Incentivo à Cultura de Caxias do Sul, visa colocar no mesmo palco artistas de vertentes distintas e a utilização de espaços de referência na cidade. O projeto é uma realização da Volume Um Produtora e do SESC Caxias, com apoio cultural das Empresas Randon e Bitcom. Todas as atrações possuem entrada franca.

Criado em 2014, o Caxias Soul Duetos busca apresentar a renovação do circuito musical caxiense através da ocupação de espaços públicos, além de parcerias inéditas entre artistas. O trocadilho ‘Soul’ remete ao encontro inédito da música com a alma dos artistas, mostrando toda energia que será reverenciada ao público. O lançamento oficial do projeto ocorrerá no dia 06 de abril com show da caxiense Maragá e acústico do pernambucano Fred Zero Quatro (vocalista da Mundo Livre S/A), na Sala de Teatro Prof. Valentim Lazzarotto. Ainda estão previstas apresentações de Kako Xavier e Vibe Rock, dia 08, e Edvaldo Santana e Bob Shut, dia 09, às 17h, na Praça das Feiras. Em caso de chuva, os shows em locais abertos serão transferidos para a Sala de Teatro Professor Valentim Lazzarotto, no Centro de Cultura Ordovás.

O projeto também conta com um workshop do renomado guitarrista porto-alegrense Frank Solari, no Teatro do SESC, dia 06 de abril, às 20h. No mesmo local também será realizada uma oficina de tambores com o músico Kako Xavier, de Pelotas, no dia 07, às 20h. Ainda são previstas ações de pré-divulgação nas escolas municipais Alexandre Zattera, São Vitor, Ramiro Pigozzi, Vila Lobos e Tancredo Neves, com pocket shows do rapper Chiquinho Divilas, acompanhado pelo guitarrista caxiense Carlos Balbinot.

Mais informações sobre a programação podem ser encontradas em facebook.com/caxiassoulduetos.

kako-xavier-foto-gabriel-huth

Kako Xavier – Foto: Gabriel Huth

Marcos Marques lança álbum de estreia

marcos marques capa.jpeg

O cantor e compositor Marcos Marques está lançando seu primeiro CD autoral. Intitulado “Meu Mundo”, o álbum possui 10 faixas e tem financiamento do Financiarte, da Prefeitura de Caxias do Sul. Quem assina a produção musical é Lázaro Nascimento,

As músicas retratam pensamentos e ações positivas que aconteceram e inspiraram o cantor. O tema “amor” é a tônica do disco, em que Marques também busca interpretar os acertos e dilemas da vida. “Em alguns momentos paro para compor, compreendendo minha própria vida e também observando o mundo ao meu redor. Percebo que estamos sempre em busca de satisfação e realização”, afirma o cantor.

Marcos Marques

É um cantor e compositor caxiense. Possui influências musicais desde a infância, mas entrou em contato com a música profissionalmente aos 26 anos. Participou da banda Texas Country e das duplas Marcos e Rafael e Marcos e Eliseu. Também concorreu no programa Garagem do Faustão em 2007. É autor da música “Meu Mundo”, regravada pelo renomado cantor gospel Thalles Roberto em 2011, que conta com aproximadamente um milhão de acessos no Youtube.

marcos marques 2.jpeg

Leonel Costa prepara lançamento do seu álbum de estreia para início de 2017

capa-cd-no-de-pinho-leonel-costa

Foto: Marcelo Casagrande

O compositor e violonista caxiense Leonel Costa está finalizando o seu primeiro CD autoral, com lançamento previsto para março de 2017. Intitulado “Nó de Pinho” – fazendo referência tanto aos pinheiros típicos da região da Serra Gaúcha, quanto ao violão, também conhecido como pinho – o álbum possui 10 músicas instrumentais, sendo uma delas criação de Ezequiel Duarte, que também faz participação especial na faixa. O material, que ainda conta com participação de outros músicos, tem financiamento do Financiarte, da Prefeitura de Caxias do Sul.

O álbum traz faixas com diversos significados, tendo alguns títulos de homenagens, como “Ao Jardim” dedicada ao já falecido professor de música Carlos Jardim, ou “Garotero” alusiva ao compositor e instrumentista Garoto.

Leonel Costa

É um músico multi-instrumentista que começou como autodidata em sua cidade natal, Caxias do Sul. Fez parte dos grupos Seresteiros do Luar, Diabo a Quatro e Duo Avesso, Cachaça de Rolha, RegraTrês, Poder da Criação e Choro Hy-Brasil. Participou da gravação do CDs “Amor Atemporal”, de Pietro Ferretti e “Sevícias Emocionais”, de Augusto Nesi. Atuou, durante três anos, como violonista do Coral Unibanco de São Paulo, sob regência do maestro Wilson Sá Brito. Também participou da Maratona de Paris como integrante da escola de samba irlandesa Morro 16.

Atualmente reside em Caxias do Sul onde se apresenta como violonista solo, músico de apoio de alguns intérpretes como Ana Jardim, violonista de duas companhias de dança flamenca, integrante do grupo Choros de Balcão, além de ser integrante e fundador do Clube do Choro de Caxias do Sul e do Clube do Samba de Caxias do Sul.

Rota Lunar prepara novo álbum para início deste ano

Banda caxiense, que teve origem no grupo Musical Vertente, lança CD que revisita trabalho realizado entre 1978 e 1993

capa Rota Lunar.jpg

A caxiense Rota Lunar está finalizando seu novo trabalho, com lançamento programado para o início deste ano. Intitulado Vertente, O Que Fica Na Memória, o álbum é formado por 14 canções que marcaram a trajetória da banda, nascida em 1978 como Musical Vertente. O material, que tem financiamento do Financiarte, da Prefeitura de Caxias do Sul, nunca teve registro fonográfico, e adota uma roupagem fiel às suas origens.

Entre as músicas, convivem gêneros como o nativista, a balada, a toada, o rock, a MPB e o blues, com uma levada essencialmente acústica. Por meio de uma linguagem poética, as letras de Selestino Oliveira transmitem uma visão questionadora sobre os momentos vivenciados na trajetória da banda. São contemplados temas que inquietavam sua geração: crítica social e política, discussão ética, ecologia e preservação da cultura regional, a busca da simplicidade, além de sentimentos e romantismo.

Rota Lunar

Formada por Selestino Oliveira (voz e violão), Vasco Machado (violão, viola, charango e vocais), João Geraldo Silveira (bateria e percussão) e Jonas Reis (baixo, teclado, violão e vocais), a Rota Lunar tem origem no Musical Vertente. Nascido a partir dos encontros proporcionados pelos festivais estudantis, em 1978, o Musical Vertente atuou com essa denominação até 1993. Produziu novos shows a cada temporada e participou de festivais, chegando a ser considerado o conjunto independente de maior constância em Caxias do Sul. Depois de um período de recesso, os integrantes retornaram ao palco em 1995, com a denominação Rota Lunar, mantida até hoje. Durante sua carreira, o grupo teve várias formações e os músicos Selestino Oliveira, Vasco Machado e João Geraldo Silveira, que fazem parte do conjunto atualmente, estiveram na formação original. Sob o financiamento da Lei de Incentivo à Cultura, em 2004 a banda lançou o CD intitulado Sobre a Cidade, em que musicou poemas de escritores de Caxias do Sul e Região.

Lucas Verlinde lança álbum de estreia em março

2baixa

Show de lançamento do CD terá entrada franca

O cantor e compositor cristão caxiense Lucas Verlinde está lançando seu primeiro CD autoral.  Intitulado “Tempo de Deus” – nome de uma das principais faixas, o álbum possui 12 canções inspiradas em histórias reais da vida do cantor. O material, de produção musical do músico Joel Viana, tem financiamento do Financiarte, da Prefeitura de Caxias do Sul.

As composições como inspiração acontecimentos da vida de Verlinde em que a fé o ajudou a superar. Para o jovem cantor, o CD traz uma mensagem forte. “Cada música tem uma essência, e assim, quando a pessoa for ouvir, ela não vai receber somente uma melodia, mas sim, uma história cheia de significado”, afirma Verlinde.

O show de lançamento do disco será no dia 18 de março, às 20h na Igreja Missionária – rua Visconde de Pelotas, 2096, em Caxias do Sul. O valor do CD é R$ 15,00 e pode ser encomendado diretamente com o cantor pela página do facebook que leva o nome do cantor. 

Lucas Verlinde

É um cantor e compositor gospel de 21 anos que começou no ramo da música com uma banda, quando tinha 15 anos. Natural de Caxias do Sul, é estudante de música da Universidade de Caxias do Sul e também é autor do EP “Sobrenatural”, lançado em 2014. Com pouco mais de cinco anos de carreira, já possui mais de 65 composições.